Old Magic Pallas @ Funhouse 20.06.08

Ontem era como relembrar os 20 e poucos anos de idade, período que havia bandas e uma cena independente paulistana diferente. Era bem peculiar, sem dúvida. O ínicio do inverno, marcou. Quente, “estranho começo”, pensava, passando por aqueles lados da Bela Cintra e Paulista. Um inverno com certo diferencial, quem sabe, mais caloroso, estar com pessoas que nem sempre você costuma encontrar e inclusive até estranham por estar presente (sou caseiro pra caramba, dificilmente saio para esses lugares) e dava para peceber que era algo realmente imperdível – e todos ali com o mesmo objetivo de rever uma das bandas mais importantes da cena indie metade dos anos 90. “Por que a volta?”, perguntei ao Osmar Buono, guitarrista da Old Magic Pallas; “Será por causa da volta da My Bloody Valentine?”, continuei, “Não, não foi mera coincidência” respondeu Osmar rindo. Coincidência ou não, esse ano foi um grande retorno de muitas bandas conhecidas: Potishead, My Blood, Tindersticks, etc. Antes, horas atrás, recordava na memória todas aqueles hits britânicos na pista. Com aquele barulho todo e pista lotada, um amigo comentou comigo: “Cara, a maioria do pessoal que está aqui deve ter no mínimo uns 30 pra lá”, “Realmente, todos estavam cantando aqueles refrões saudosos”, pensei. Rola “Garlands”, da Cocteau Twins, saio correndo para pista e logo vejo que o velho mágico paladino pronto para dedilhar os primeiros acordes. Da primeira formação: Chris (vocal), Marco (baixo) e Osmar e desta recente: o furioso e extraordinário Luiz Freitas (bateria) e outro grande guitarrista ícone dos anos 80 Nivaldo Campopiano, incrementam a nova aventura da Old Magic Pallas. Foram poucas as músicas conhecidas, a maioria inéditas. Com certeza, havia uma outra banda diferente daquela que conheciamos alguns anos, porém ainda etérea mais agressiva quase uma levada post-rock, lindas, não deixou ninguém respirar ou até mesmo assimilar o que seria aquelas canções que fixaram em mim uma enorme curiosidade em ouvi-las novamente. Refleti: “O que será que eles estão ouvido?” Incrível, como muitos disseram após a apresentação, “fazia tempo que não via um show desta maneira”, assim sai contente, como tantos, naquela “quente e estranha” madrugada de inverno.

4 comentários sobre “Old Magic Pallas @ Funhouse 20.06.08

  1. Ah! O que eles disseram:

    “Glauco,
    Obrigada pelas palavras que soaram como uma poesia! É sempre bom estar entre amigos e com eles ter a oportunidade de compartilhar novos projetos!
    Chris Munin

    oi Glauco,

    obrigado pelas suas palavras sobre o show, emocionante e confortante…
    por favor, poste aquele link no tópico da comunidade
    http://www.orkut.com.br/CommMsgs.aspx?cmm=48560572&tid=5214397666683817567&start=1

    abs e até o próximo show
    Marco

    Glauco,
    foi um prazer revê-lo!
    Assim como você, também sou muito recluso, e naquela noite a sensação era parecida, um inverno quente e estranho pontuado pela nostalgia mas tudo e todos estão diferentes e o som também, é um amalgama, é a fusão da delicadeza com a erupção do vulcão que estava latente no coração de todos nós.
    Obrigado, adorei seu testemunho
    Um abraço
    Osmar”

  2. um brilho reluzente adentrou a madrugada adentro,com sublimes ruídos e notáveis e melódica harmonia…obrigado

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s